SOBRE "VOAR"

Atualizado: há 4 dias


Hoje, no avião de São Paulo a Porto Alegre, vim pensando que já tive o privilégio de voar quase tudo: asa delta, monomotor, planador, helicóptero, grandes aeronaves.

Sempre gostei de voar, desde menino. Lembrei que deitava no jardim de casa e observava os aviões cruzarem o céu azul e me perguntava quem são as pessoas que estão lá, aonde vão, com qual propósito? Vidas e vidas cruzando o espaço e observando pequenos pontinhos parados entre montanhas e paisagens, como eu!

Assim a vida observada dos céus narra o movimento da nossa caminhada. Caminhões trafegando por estradas, as ondas batendo nas praias, trens correndo por ferrovias. Esse movimento do mundo é jogado em nossa cara o tempo todo. Só não vê quem não quer. Participar desse movimento faz parte da vida e quem não participa, morre.

Ainda assim, por mais incrível que possa ser voar, esse ato nunca se resumiu a alçar um voo. Podemos voar também em liberdade de pensamentos, escolhas e opções. Quando nos permitimos voar, passeamos por possibilidades, por crenças que até então não conhecíamos ou tínhamos medo. Voamos na possibilidade de encontrar alguém para amar ou para viver o que a vida nos oferece de melhor.

Voar traz paz por mais que você não consiga o que deseja. Voar é quebrar tabus e regras que nos foram colocadas desde criança. Voar faz parte do sonho de uma vida melhor e nos permite viajar sem cobranças, sem objetivos, sem planos certos ou exagerados por resultados.

Hoje voei para Porto Alegre para começar mais uma travessia de bike, mais um voo em minha jornada. Entretanto, há um voo mais certo que se chama voo dos encontros da vida, voo do amor e sem eles a vida não seria tão bacana assim. Permita-se voar!

40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo