top of page

NARCISIMO E O ENCONTRO COM O NAVEGADOR SOLITÁRIO


Vista parcial de Eco e Narciso (1903), pintura de John William Waterhouse.

Personagem que pratica admiração excessiva por ele mesmo


Narciso é uma interpretação da mitologia grega a qual narra a história de um jovem caçador fascinado pela sua própria beleza. Na Grécia, sua imagem é atribuída ao símbolo máximo de vaidade.


Já o narcisismo é um termo da psicanálise usado para explicar um transtorno obsessivo pela própria imagem. O conceito foi desenvolvido por Freud e o nome retirado justamente do mito de Narciso. O narcisismo é um transtorno de personalidade, uma condição mental na qual certas pessoas têm um senso inflado de sua importância aos outros, uma profunda necessidade de atenção e admiração ao extremo.


Não é preciso ir muito longe! Basta você abrir qualquer rede social e ser inundado de foto, vídeos de pessoas mostrando o sua rotina diária, suas conquistas, etc. Não vejo problema em você compartilhar temas bons para você que podem engrandecer o próximo; o problema é quando você ultrapassa o limite e produz um engrandecimento excessivo de si.


Certa oportunidade, na Islândia, conheci um alemão que partira de Hamburgo, Alemanha e velejara semanas a fio, enfrentando ondas de 5 metros e frio até chegar a Djúpivogur, vilarejo que me abrigava. O velejador solitário trabalhava na Alemanha e, apesar de trabalhar online, não possuía redes sociais, nem menos whats's app. Contou-me que partiu para viver momentos de solitude e trabalhava online para a empresa à qual trabalhava durante suas paradas estratégicas.


Convidado para conhecer seu veleiro, fiquei encantado e pedi permissão para gravar e fotografar o nosso encontro. Permissão concedida com um adendo: "não poste em redes sociais, guarde para você essas fotos, esse momento". Obviamente respeitei e percebi que o momento que passara com o velejador valera por si só, então qual seria a necessidade de aplausos alheios?


Segui expedição, mas indagando-me o quanto somos narcisistas e nem percebemos. Então, antes de mostrar sua vida a qualquer um, reflita sobre uma questão muito simples: qual sua pretensão em postar tal foto ou vídeo?


Fique atento:

  • você exagera na sua auto-importância?

  • necessita de likes, admiração excessiva para se completar?

  • exagera nas suas conquistas?

  • preocupa-se com fantasias sobre seu sucesso, brilho, beleza, companheiro perfeito?

  • monopoliza as conversas?

  • insiste em mostrar que é o melhor em tudo que faz?

Faça sua autoanálise como propôs Freud e caso reconheça-se assim, procure um analista.

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page