A fórmula da felicidade


Primeiro pegue uma bike, segundo, opa! Sei que o título te atraiu, mas se você acreditou mesmo nele, feche esse post agora e pare imediatamente de ler meus textos. Vá imediatamente a uma livraria, compre um desses best-sellers, livros de auto-ajuda (existem tantos) e tente por lá achar a fórmula.

Por aqui, sinto-lhe informar que te desiludirei: para a felicidade, não há fórmula. O que acredito é um jeito de tornarmos as coisas mais harmoniosas para que siga sua caminhada em direção a ela.

Mas afinal, o que é felicidade? É ter saúde, bens, um carro bonito, uma namorada ou namorado bacana? É ter liberdade?

Já ouvi muito disso: “quando eu crescer quero ser que nem você!”. Essa é uma das frases mais toscas que escuto costumeiramente. Não sei muito o que responder quando sou abordado dessa maneira, mas minha vontade era: você está esperando crescer para tomar uma atitude que mude sua vida ou se sente incapaz de eu ter feito algo que você gostaria de ter tido coragem de fazer? Sou mortal amigo, igual a você! Temos o mesmo tempo, 24 h por dia! Acorda!

Continuemos com as notícias ruins! Então, se não parou de ler esse post, pare já. Posso continuar? A responsabilidade é sua, hein?

A verdade é uma: não há ganho sem perda. Se você está de saco cheio de bater o ponto todo dia e reclama que o trabalho te sufoca, saiba que você tem carteira assinada, férias e 13º salário. Se você está de saco cheio da sua relação e quer largá-la, saiba que construir outra demanda dedicação, tempo e energia.

Assim, queria chegar a dois pontos de reflexão sobre a felicidade. O primeiro é o que não há ganho sem perda. O segundo é que a fim de tornar as coisas mais fáceis nas relações (nossa vida é baseada em relações interpessoais), você deve primeiro se autoconhecer.

Quer saber como faço isso? Acabei de terminar uma expedição incrível. Uma jornada de três dias, a qual percorri de bicicleta a maior faixa litorânea de areia do mundo aqui no Rio Grande do Sul. Sabe, descubro muitas coisas bacanas durante as expedições que faço e nessa muitas coisas especiais de autoconhecimento, desafios e desapegos vieram à tona.

Agora você me pergunta: o segredo é comprar uma bike? Não necessariamente, mas no meu caso é o instrumento que utilizo para atingir os dois pontos de harmonização do meu caminho. Qual é o seu? Descubra por si!

Talvez esteja me xingando, não falei nada sobre como atingir a tal da felicidade e certamente te confundi mais.

Sabe, descubro coisas muito interessantes durante as expedições que realizo e essa última foi muito especial. Sim, estou feliz! Feliz por toda minha perda energia ter sido canalizada em ganho de conhecimento (não há ganho sem perda). Nesses dias, eu me conheci um pouco melhor, meus limites e o que de fato eu amo. Feliz? Sim, por saber que hoje, aqui do Rio Grande, saio uma pessoa melhor, mais viva e disposta a contribuir com o meu melhor para uma vida mais harmoniosa junto aos que amo, gosto e torcem por mim.

Não sou ninguém pra estampar uma fórmula de felicidade, mas alguém que pode contribuir para que você procure a sua porque uma coisa é certa: ela existe e cada um constrói a sua.



55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Voar