EP. #14 - Langres / Corlée / Chalindrey / Les Archots / Grenant / Pierrecourt / Larret / Vaite / Sev


►Saí de Langres logo cedo com a certeza que hoje o dia seria muito puxado. Realmente foi, foram 98 km e confesso que escrevo esse post na base do esforço. O dia estava muito quente, em torno de 30 graus e comecei a pedalar pela D17 e na altura de Chalindrey comecei a entrar entre as vilas pela D 136, já indicando direção sul a Grenant, passagem obrigatória de acordo mapa da Via Francigena.


►Na altura de Seveaux, já no Departamento de Haute-Sâone, parei para carimbar meu passaporte peregrino num bar, reabasteci de água e continuei rumo sul.


►As ruas das vilas viravam estradinhas, às vezes de cascalho, às vezes no meio de uma floresta, interessante pois às vezes a flora me parecia tropical. Por duas vezes peguei a Rua dos Romanos, geralmente de cascalho, já indicando que essa fazia parte da Via Francigena.


►O consecutivo sobe e desce durante o trajeto e os últimos 5 km antes de Besançon foram marcados por um longo morro com inclinação de até 10%. Foi extenuante para mim e nesse estado no final da pedalada, você passa a ter alucinações, é a tal da miragem; a gana de chegar é tão grande que a única coisa que pensava era concluir o trajeto, não importando se está com fome, com sede ou cansado; acabei o percurso em 6:30 hs.

Peço desculpas por hoje, mas vou ficar apenas nesse pequeno texto e nessas poucas fotos. Passarei duas noites em Besançon tentando me recuperar para prosseguir cicloviagem nesse sábado. Obrigado a todos que me acompanham e pelo apoio da Lyssandra Macedo!

#aventura #viafrancigena #frança

3 visualizações

Nestor Freire, ciclista e empreendedor

Engenheiro mecânico formado pela FAAP, ciclista e palestrante, o paulistano Nestor Freire nasce em janeiro de 1967. Desde a infância, a bicicleta sempre esteve presente em sua vida. Continua...

® 2020 Giraventura Consultoria